0

Meu Carrinho

Últimas

Notícias

SET Sudeste conta com grande participação de radiodifusores em Belo Horizonte

19.07.2019

Belo Horizonte – Evento foi realizado no auditório da PUC-Minas, na capital mineira

A SET realizou nesta semana o seminário SET Sudeste 2019. O evento voltado à radiodifusão foi ocorreu no auditório da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-Minas) e contou com a presença de ex-alunos, professores e alunos da Escola Politécnica da instituição. A abertura do evento contou com a presença de Olímpio José Franco, diretor geral da SET; Geraldo Cardoso de Melo, representante da Regional Sudeste da SET;  Attenister Tarcísio Rego, professor da Escola Politécnica da PUC-Minas e Luciano Pimenta, presidente da Associação Mineira de Rádio e Televisão (AMIRT).

Entre os destaques do evento, um painel abordou os resultados dos ensaios laboratoriais em receptores para avaliação da relação de proteção de estações de FM. Moderado pelo consultor da TV Alterosa, Geraldo Cardoso de Melo, o painel teve como primeiro palestrante André Cintra, diretor de Rádio da ABERT. Cintra falou sobre a migração das rádios AM para o dial FM e as perspectivas para o processo.

"Em 2014, havia 1781 outorgas de AM. Até o momento existem 1675 pedidos para migração e temos mais 1203 canais inseridos no plano. Mesmo sem mexer nas relações de proteção, acredito, com certeza, o acréscimo de 70 a 100 canais dentro da faixa convencional em cidades do interior", afirma Cintra.

Após a apresentação de Cintra, Marcus Manhães, consultor técnico da Fundação CPqD, explicou que alguns dos objetivos dos ensaios foram verificar e identificar o desempenho representativo de receptores de rádio FM em condições específicas de convivência entre emissoras e avaliar o limiar interferente de canais de TV do VHF baixo (canais 5 e 6) quando sobreposto à faixa de RM estendido. "Os resultados da pesquisa mostram o seguinte: os rádios de tecnologia antiga vão sofrer como batimento de FI em uma área que é fundamentalmente definida pelas classes de potência das emissoras envolvidas. Quanto maior a potência, maior a intensidade", encerrou.

Sistema Mosaico foi abordado durante o seminário

O seminário Sistema Mosaico e seu módulo Spectrum-E foi apresentado por Vanessa Monteiro, especialista em regulação da Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL). Monteiro explicou passo a passo como deve ser feito o cadastramento no sistema Mosaico pelo representante legal da emissora e pelo engenheiro. 

Esse sistema tem como objetivo aumentar a velocidade e a eficiência das solicitações para exploração dos serviços de telecomunicações. Esses serviços são: Aumento e redução de potência e alterações de canal/frequência, limitações e coordenadas geográficas.

Para ilustrar o módulo do Spectrum-E, Monteiro mostrou alguns estudos de caso. No primeiro deles, uma solicitação de aumento de potência sem a presença de emissoras relevantes, o que viabiliza a aprovação do aumento, pois não há risco de interferência no sinal. 

No segundo caso, o pedido de aumento invadia o espectro de emissoras relevantes, além da possibilidade de análise, caso o solicitante esteja em região de fronteira. Em muitos casos será necessária uma ação conjunta com os países fronteiriços para avaliar e aprovar tal aumento.

Com informações da Revista da SET

Fonte: Tudo radio

Leia

Também

CBN abre inscrições para Prêmio CBN de Jornalis...

19.07.2019

Mercado de olho: iHeartMedia na NASDAQ, podcasts m...

19.07.2019

EBC volta atrás e comunica que não irá mais des...

19.07.2019


Compartilhar